Representante da Bahia em BH, Bert fala sobre projetos, influências e muito mais


Alberto Simões é o nome da fera! Bert é o apelido do mc que irá representar o nosso estado, a Bahia, na maior competição nacional de freestyle, em Belo Horizonte, debaixo do viaduto Santa Teresa, dias 25 e 26 de novembro.


Aos 18 anos, o mc que mora na Boca do Rio com os avós, tia e mãe, tenta conciliar a faculdade de jornalismo com a música, apesar da preferência de rimar em cima dos beats aos estudos formais. Confira abaixo o papo que batemos com ele!

  • Como e quando foi sua aproximação com o rap?

Ouvindo samba em casa, com 8 anos. Descobri Marcelo D2 e fui gostando do ritmo e da forma diferente de se expressar, depois veio Racionais e aí só foi virando necessidade e amor.



  • Quais foram/são suas principais influências no rap BA e BR?

Marcelo D2 e Gabriel Pensador. Atualmente tô curtindo muito Coruja BC1 e Jê Santiago, também. Além dos clássicos, como Racionais e Dexter. Do local eu curto Vandal, Beirando o Teto; e as pessoas que tenho trampo em conjunto, como Frontline e a galera do Otra Fita.

Já no freestyle gosto do César, Alves, Black, Bennu, Douglas Din e para mim o melhor, brinca demais com o mic, Emicida.



  • Rimar na hora requer muita criatividade. Você se alimenta com essas ideias de alguma forma? Tipo leitura, filmes, música, etc? ou o que?

Assisto muito filme e ouço música o dia todo, se não ouvir fico nervoso. Não costumo investir o tempo em um conteúdo específico; absorvo o que vejo no cotidiano e trago pra mim as coisas boas.



  • Você pretende levar a música e o rap como atividade profissional ou você se envolve mais como hobby?

Sim, pretendo. Tento conciliar a faculdade com a musica, mas não me vejo fazendo outra coisa.



Assista a todas as batalhas do 3 Round 2017

  • Como sua família vê a sua relação com o rap e as batalhas?

São tranquilos. Agora realmente estão botando fé que isso pode virar pra mim .


  • Vai dedicar a quem ou ao que, se trouxer o título de BH?

Dedico a minha família que me criou com uma mente aberta e sempre me incentivando a contestar, e aos meu amigos que sempre colaram comigo. Os verdadeiros sabem!



  • Você comentou sobre estar em estúdio nesses dias. Tá gravando algo? Pode falar um pouco dos projetos futuros, participações, etc?

Inclusive, estou aqui no momento da entrevista, com King Daka, um monstro. Estou com projeto da ALL In (grupo formado por mim, Nauac e Cruz), temos faixas gravadas já, e dentro disso estou junto com PRIMITIVE XXI. Pode esperar que vamos dominar.

Se liga no recado que Bert mandou para o RAP071:

© 2020 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados