Produção e conteúdo: Draco MC chega na Cena com variedade de singles


Na primeira leitura soa mesmo estranho: os poemas de Cecília Meireles e Gregório de Mattos e as músicas de grupos de rock gringos, como Pink Floyd e Iron Maiden, nada parecem ter em comum. Mas foi através dessa inusitada combinação que Wladimir Felipe, 20, o Draco, primeiro percebeu a força que forma e rima têm para transmitir sentimentos e passar algum tipo de mensagem.

Anos depois, já escrevendo poesia de forma despretensiosa, a vontade de juntar letra e música se torna mais forte na época do colégio, quando o rap entra na vida do jovem do bairro de Brotas.

“Eu não conhecia nada sobre produção musical, mas em 2015 baixei o Audacity num computador velho, peguei um desses poemas que escrevi e gravei em cima de um beat. Pra minha surpresa, meus amigos gostaram”


Ao longo do ano de 2017, o MC tem disponibilizado em seu canal no Youtube diversos singles, a exemplo de “Angústia” e “A Rua Vive”, o primeiro a ser lançado por Draco, que aliás ganhou essa alcunha graças ao seu nome de batismo, “Wladimir”, em homenagem à Vlad Dracul, o príncipe romeno que serviu de inspiração para a história do Conde Drácula.

“Certo dia me apelidaram de `Drácula`, e resolvi aderir, principalmente por ter um método de escrita agressiva e escarnecedora” explica o MC.

Por enquanto, ele produz o seu primeiro EP, ainda sem título, o qual promete lançar nos próximos meses. Ficou curioso para conhecer o trabalho de Draco? Pertuplay e escuta o som aí!

A RUA VIVE


ANGÚSTIA



© 2020 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados