#EstamosVivos – Saiba o que rolou no encontro entre DaGanja, Nova Era, Don L e KL Jay



Com um nome auto-afirmativo, em consonância ao movimento hip hop de resistência, e reunindo representatividades do rap baiano e do rap nacional, o #EstamosVivos garantiu uma noite de Black Music ao público da praça Tereza Batista, no Pelourinho, na última sexta-feira (12). Subiram ao palco durante as quatro horas de rap o cantor DaGanja, o grupo Nova Era, o cearense erradicado em São Paulo Don L, e o comandante da nave dos Racionais Mcs, Dj KL Jay, além de algumas participações.

Um dos responsáveis por reunir essa rapa foi também o encarregado de abrir a noite. DaGanja, ao lado do Mc Ras Elias e com Dj Gug nas pick-ups, apresentou o seu novo trabalho, lançado há cerca de três meses, Bonde 36, sem esquecer de outras composições que lhe renderam convidados ao palco. Junto com Galf AC, sacudiu as estruturas da Praça cantando Ruas Frias, e com a parceria de Ravi, do Nova Era, largou "Vai Queimar" na caixa dos peitos da galera.


“A nossa ideia é levar música para as pessoas e quem tá aqui é porque estava afim de curtir com a gente. A cada dia que passa o hip hop em Salvador só vem crescendo e hoje é um show que KL Jay está convidando alguns nomes”, explica DaGanja. O Mc adiantou também que em julho irá ter show de Helião, do RZO, aqui em Salvador.

Sem tempo para intervalo, Nova Era assumiu os mic’s da Tereza Batista com Ravi, Moreno e Dj Kbça, fazendo a ativação do bate cabeça ao lembrar composições que marcam a trajetória do grupo, como "Salvador Tá Escaldado" e "Uzomi", faixa que ganhou nova introdução, com áudios sobre operações desastrosas da polícia militar.


Veja a galeria de fotos da festa #EstamosVivos.

Músicas que estão sendo trabalhadas para a nova gravação do grupo também foram lembradas no show, que são “Vai Cair” e “Treta, Truta”. Representando um dos hinos do selo Ugang, “Na Disposição” chegou a fazer coro na casa quando o grupo também recebeu Vandal e Galf. "O rap sempre esteve vivo. Agora ele está em um patamar que entrou na ascenção e na circulção, mas o rap sempre esteve aí, batendo de frente, e isso nunca vai acabar", afirma Ravi, cantor do grupo.

Há mais de um ano sem cantar em eventos na capital baiana, Don L trouxe para o show em Salvador os principais sucessos da sua carreira, concentrando a maior parte nas músicas que compõem a mixtape “Caro Vapor”. Ele conversou com o RAP071 e falou os nomes do rap baiano que costumam marcar presença em seus momentos de curtição, além de outros assuntos relacionados à sua carreira.

Assista um pouco do que foi o evento:

Sobre a boa terra, Don L entende que “a Bahia e Salvador são uns dos maiores celeiros artísticos que existem no Brasil”, mas pondera que “ao mesmo tempo é um lugar estigmatizado. O país já é racista e aqui é a África do Brasil. A gente ainda é nordestino e a caminhada é dura, difícil, mas a gente tem talento”.

O fechamento da noite ficou por conta da atração que tem mais anos no rap dentre os protagonistas da festa. KL Jay chegou, não somente para balançar a lista do Pelô, mas também para gravar uma edição do seu programa homônimo ao evento, que é veiculado no seu canal do YouTube. Na sua setlist, clássicos dos Racionais Mcs, Sabotage, Rincon Sapiência, funk carioca e, mostrando estar afinado com a nova geração do rap local, tocou 999 de Baco Exu do Blues.

“Eu estava em contato com Dj Leandro para tocar em Camaçari, depois DaGanja já me procurou para fazer um som também, aproveitei as datas e resolvi vir fazer um som com a galera”, contou o Dj. Foi a partir daí que ele teve a ideia de gravar uma edição do seu programa durante o #EstamosVivos.

Em breve você vai conferir matérias exclusivas com Don L e KL Jay, aqui no RAP071. ;)


© 2020 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados