Direto da Boca da Mata, Jovem K. lança sua primeira mixtape e conta sobre a cena no bairro



Influenciado pelo pop, funk e pelo soul, Jovem K. juntou suas referências e, aos 18 anos, chegou para fortalecer a cena do rap soteropolitano. Conhecido também como Bruno Pereira, ele conta que se inspira em artistas como Pedro Kafé, Flora Matos e o seu próprio pai - que é produtor e compositor- para lançar o seu primeiro trabalho: a mixtape “Jovem”.

OUÇA A MIXTAPE JOVEM 2017

O trabalho reúne cinco faixas, algumas foram gravadas no ano passado, já a faixa “Viver Bem”, que conta com a participação de Puro Impulso, foi lançado neste mês de abril. Jovem K. conta que começou aos nove anos a escrever poesia, quando conheceu o rap, mas foi em 2015 que resolveu se jogar de vez na cena, produzindo seus próprios beats.

Ouça Jovem K. - Garrafas Caras:


- “Eu resolvi fazer algumas músicas com um amigo do ensino médio e acabou ficando bem legal. Continuei fazendo sons usando beats do youtube, até uma hora que eu senti que os beats limitavam minha escrita. Então senti a necessidade da produção dos meus próprios beats. Nisso, tô há dois anos e alguns meses como producer e como artista há um ano”.

Conheça o coletivo F-80 Street Family, formado nas ruas da Boca da Mata

O rapper conta que cresceu junto com a cena da Boca da Mata, onde poucos escutavam e faziam rap há uns anos atrás. Aos poucos, o movimento hip hop e o rap começaram a ganhar forças na localidade, surgindo então nomes que resultaram em parcerias, como Puro Impulso e Outlaw Rap.

“Agora todos sabem que existe rap na BM (Boca da Mata). A BM tem a cena dela agora, uma bem digna por sinal. E fico feliz, acho que bairros, outros bairros no caso, deveriam se levantar e se empoderar também”.


Jovem K. & Puro Impulso - Viver Bem

Além das inspirações do Rap Nacional, Jovem K. se inspira em nomes internacionais como Anberlin, Placebo, Kanye West, Travis Scott. Ele conta que o seu artista preferido é o nosso conterrâneo Pedro Kafé, além de outros gêneros da música baiana.

- “Sinto que sou um conjunto de tudo que ouço e eu ouço de tudo e sempre uso pedacinhos de influências de outros gêneros ao longo da minha música”.


© 2020 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados