materias

“A gente precisa saber que quando o outro brilha, a gente brilha também"; ouça o que disse Mr.

Mr. Armeng tem sido um dos grandes responsáveis por fomentar e divulgar a cultura hip hop da Bahia e de Salvador. O rapper do Nordeste de Amaralina conquistou o Brasil ao vencer o programa Breakout Brasil, produzido pelo canal Sony Spin, em 2013. Ele, que batalhou para construir sua produtora e conseguir criar uma carreira, hoje é um dos principais produtores em Salvador. Há quase dez anos com o selo Freedom Soul, ao lado de DJ Leandro, Armeng tem investindo em projetos e ações que levem o movimento hip hop para todos os cantos da cidade. Ele idealizou o Salvador Hip Hop, evento que aconteceu nos dias 11 e 12 de novembro, no Espaço Cultural da Barroquinha, para comemorar o dia mundial da cul

Pé na porta, chegou o Bonde do Descarrego! – Nova geração fala sobre influências no rap, ideologias

Quem faz rap em Salvador sabe que a cidade não tem palco e evento para todo mundo que manda bem no microfone. Mas, quando a cena se depara com três caras os quais o mais velho tem 19 anos, e que estão, vira e mexe, sendo convidados para tocar nos eventos, significa que ali tem, no mínimo, som de qualidade e coerência nas ideias. E é bem isso! O Bonde do Descarrego (BDD) completou seus primeiros quatro meses em dezembro de 2016 e já não é mais novidade no cenário do rap soteropolitano. "Nós temos pouco tempo de grupo e já estamos tocando. Isso é muito bom", comemora Vuto - Lukas Januário -, um dos Mc's, logo após apresentação na 116 Graus, no Rio Vermelho. Junto com ele, o bonde se completa c

Dimak fala sobre início no hip hop, cenário atual, público e sulicídio

Dimak conhece bem a cena alternativa de Salvador. Ele, que já foi do Metal e HardCore, iniciou na cultura hip hop através da pichação, onde conquistou espaço e reconhecimento nas telas da cidade. Presente também no meio musical, começou como rapper no grupo Testemunhaz da Periferia, onde foi baterista e depois MC, ao lado de Daganja, Mobbiu e Fall Clássico. Além de grafiteiro e rapper, Dimak também é empreendedor. Lançou a marca de camisas ArteBastarda, que tem criado um conceito na cena do rap soteropolitano. Inclusive foi o seu conhecimento do cenário que possibilitou que a marca tivesse um reconhecimento tão forte pelo público e hip-hoppers. - “Quando eu descobri mesmo era aquilo, né?! Ra

Trazendo o rap de Ilhéus, Alemão fala sobre seu primeiro trabalho e novos projetos

Vindo de Ilhéus, e como ele mesmo diz “vindo do berço do forró”, o Alemão trocou uma ideia com o Rap071 e contou um pouco sobre o seu som, o Ep Seu Inimigo, novos projetos e a parceria com Cerqueira e Mobb. Alemão falou da importância da sua primeira mixtape, lançado no início deste ano com dez faixas. “Seu Inimigo” expressa a sua experiência de vida e o que ele estava passando no período da sua vinda para Salvador. - “Tava precisando libertar algumas ideias que estavam na minha cabeça, a maior parte dele é bem introspectivo tá ligado! bem pessoal, falando de mim para mim mesmo, da minha vida para os outros, tá ligado! é mais ou menos isso ai.” “Esquizofrenia fala de como as coisas estão err

Raro Efeito lança seu primeiro EP 'Cara, Vida' e fala sobre os novos projetos

Conheça Raro Efeito, grupo de Rap da parte norte de Salvador, composto por Caíque (Ventura), Ícaro (TK) e Lucas (Fiaz). O grupo surgiu no final de 2015 com a união dos jovens soteropolitanos influenciados pela essência do hip hop e com apreço à musica. O grupo tenta expressar através das musicas as experiências cotidianas, criadas pela interação com a cidade. Tentam mostrar os problemas, momentos de incoerências, como também momentos de positividade, respeito e prazer pelo rap. OUÇA O EP "CARA, VIDA" O Rap071 bateu um papo com dois integrantes do Raro Efeito, o Ventura e o Fiaz. Eles contaram um pouco sobre o seu primeiro EP, o processo de criação das faixas, sua parceria com o rapper Dactes

Mutirão do Otra Fita recolhe lixo do Parque de Pituaçu - Saiba mais sobre eles

Se boa parte das críticas ao meio do hip hop é sobre a distância entre o discurso proferido e a prática realizada, o coletivo Otra Fita segue o caminho do certo quando reúne 16 jovens para alterar a realidade ao seu redor. Na último domingo (11) foi dia de pôr em prática uma das ações programadas pelo grupo, o Mutirão Ecológico, que coletou seis sacos de lixo - de 100 litros - repletos de garrafas pet, vidros, embalagens de plástico, copos descartáveis, papéis, latinhas, palitos, dentre outros objetos. A ação aconteceu no Parque Metropolitano de Pituaçu, que está localizado na orla da capital baiana. "O parque de Pituaçu foi o local escolhido porque a firma foi fundada no bairro de Pituaçu,

Circuito Salvador Hip Hop acontece em Cajazeiras, Engenho Velho de Brotas e Dique do Tororó; saiba m

Música, dança, grafite e conhecimento. Esses serão os pilares do evento Hip Hop Circuito Salvador, que terá suas três últimas edições de 2016 nesta semana, entre os dias 15, 16 e 17 de dezembro. Cada etapa será realizada em um bairro, começando por Cajazeiras, Engenho Velho de Brotas e, por último, no Dique do Tororó. O Circuito tem ao todo cinco etapas, reunindo os quatro elementos da cultura Hip Hop: DJ (música), MC (mestre de cerimônia), Break (dança) e Graffiti (artes visuais) com oficinas e apresentações com os temas da cultura de rua. Em cada etapa são oferecidas quatro oficinas gratuitas, com 20 vagas cada, voltadas para jovens e adolescentes que tenham interesse pela cultura Hip Hop.

"Quanto mais gente estiver fazendo produções dentro da cidade melhor"; veja entrevista com

Rangell Santana, conhecido como Mobbiu, tem um longo histórico na cena de Salvador. Ele é rapper, produtor e um dos principais empresários da cultura hip hop na Bahia ao levar as raízes negras para o vestuário com a marca Afreeka. Ele também já teve o selo independente Positivoz e o grupo de rap Versus2, ao lado de Coscarque. Com um repertório de sobra, Mobbiu agora prefere focar no seu trabalho como empresário e rapper. Ele lançou no meio deste ano o volume um da mixtape “Por enquanto é isso”, ao lado do DJ Índio, que traz a participação de MCs de peso da cena soteropolitana e nacional, como: DaGanja, Ravi, Suburbano, Nanashara Vaz, DogaLove, Victor Xamã, Emicida, Nova Era, Shoes, Alvaro Ré

Papo reto! Conheça os colunistas Rap071

Com intuito de proporcionar diferentes reflexões para os nossos leitores, o RAP071 montou um time de colunistas que todo início de semana irá disponibilizar alguma produção literária sobre assuntos diversos, mas sempre sustentada pelos valores atrelados a história do hip hop. A proposta nasce a partir da percepção de que, para emancipar o universo intelecto e crítico de cada um, é necessário fornecer bases informativas de diferentes realidades, experiências e visões de mundo. Os nossos colunistas são: Jussara Santana, Preto Du, Luiz Fernando e Raí Faustino. O convite para cada integrante desse elenco foi feito de acordo as peculiaridades das atuações em seus respectivos trabalhos e, obviamen

Direto da Cidade Baixa, conheça '50 batidas de Rap'

É da Cidade Baixa que se ouve as batidas de rap, ou melhor dizendo: as 50 batidas de Rap. Criada no final de 2014, o grupo formado por Israel Oliveira (Sid), Hebert Ribeiro (Siva), Mateus Madruga (Madruga), Fabio Aloha (Aloha), surgiu a partir de um projeto de musica no colégio e com intuito de fortalecer a cena do Rap na Cidade Baixa e representar o Nordeste. Batemos um papo com o Mateus Madruga para descobrir um pouco sobre o grupo e a sua relação com o rap soteropolitano. Ele conta que o som da 50 Batidas de Rap traz respostas para as pessoas que “nunca apoiaram a cena do rap e que diziam que esse estilo e o grupo não levariam a nada, faz uma critica sobre as pessoas que oprimem a galera,

Membro do UGangue e Maus Elementos, Galf Aspecto fala da importância do coletivo no Rap

Galf Aspecto é daqueles rappers que é considerado e lembrado por muitos dos grupos, MC’s e DJ’s de Salvador. Além da carreira solo e das participações nos grupos UGangue e Fraternidade Maus Elementos, ele já soma mais de 40 participações em tracks e calcula participação em quase 80 gravações de músicas. Ele lançou no meio deste ano o seu primeiro EP “Fragmentos de uma mente volátil”, que traz 13 faixas, com diversas participações. Ele conta que cada track do disco “envolve muita coisa de meu ser, e minha realidade, minha rotina onde cresci, onde sobrevivi, onde vi muitos amigos meus morrer perante doenças, perante o envolvimento com o crime”. Apesar do carinho e da já presença marcante no ce

Dezesseis faixas completam Vol. 2 da coletânea SoulRec; ouça

O Rap soteropolitano chegou em peso na nova coletânea da gravadora SoulRec. Lançado nesta segunda-feira (5), o volume reúne 16 músicas de doze grupos e rappers da capital, além das participações de MC’s em algumas tracks. Baixe aqui o volume completo Além de fortalecer a cena soteropolitana, a coletânea mostra também a qualidade do rap produzido em nossa cidade. Nomes já conhecidos no cenário como Elvis Kazpa, Beirando Teto, SoulRap e Noblah, além das participações como Rapadura, Baco Exu do Blues, e Sincronia Primordial, enriquecem o disco. Ouça a coletânea completa: Produtor da SoulRec e rapper, Shark explicou que a ideia da coletânea é divulgar tanto o serviço da gravadora quanto as músic

ANUNCIE AQUI

© 2018 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados