Trevo une militância negra e inovação instrumental em seu 1º álbum: Nada de Novo Sob o Sol

Atualizado: 29 de Nov de 2018


“Eu vejo a guerrilha no campo da arte em nossa geração” – a frase da canção “Gira” já sintetiza a composição do álbum de estreia de Trevo, rapper soteropolitano. Membro do coletivo Underismo, no seu álbum, Iago Roger traz o protagonismo de três grandes artistas – da poesia e composição do MC, com a experimentação musical de Filipe Mimoso e a belíssima identidade visual, obra da artista Mayara Ferrão.


Produzido pelo selo GANA (selo musical/estúdio criativo do qual o artista faz parte), pensado para ser, inicialmente, um EP, com duas músicas “Escurecimento Pt. 2” e “Gira”, o projeto se desdobra em um álbum com 10 faixas autorais. Assim nasce “Nada de Novo Sob o Sol”.


Ouça aqui o álbum completo.


Na última quarta-feira (29/08), Trevo, Filipe e Mayara realizaram uma audição do álbum para poucas pessoas – em sua maioria membros do coletivo Underismo – além de amigos e conhecidos. O RAP071 foi convidado e pudemos ouvir em primeira mão o disco. Inovador, mescla rap (trap, r&b, boombap) com jazz, guitarra e percussão, música afrobrasileira\baiana, sendo todos os beats produzidos e arranjados por Filipe Mimoso.


Filipe Mimoso conta que a dinâmica entre os dois se deu de forma bastante espontânea, onde ele mostrava um beat produzido, e Trevo já compunha em cima. O disco lembra também as referências usadas por Baco Exu do Blues (principalmente na faixa “888”), porém a poesia afro futurista de Trevo é mais densa.

“Nada de Novo Sob o Sol” conta com a participação das compositoras e poetisas Mara Mukami, os rappers Ares, Alfa e Senpai (Underismo), o Compositor\Saxofonista, Paulo Pitta (arranjos de sax e sintetizadores analógicos) e também o Coletivo Frôceta. Toda a estética visual, criada por Mayara, foi pensada a partir do processo de criação das músicas e do entendimento da leveza e do peso que atravessa todo o projeto.


Ouça aqui Nada de Novo Sob o Sol:



A seguir, mais detalhes do release do álbum:


O álbum sintetiza as nuances da persona do artista ao se desdobrar em ser Iago e Trevo (simultaneamente ou não), e os efeitos dessa relação são os principais elementos para a composição do trabalho. Ligado a eles está a sua história, a transição e os dilemas de um menino negro, pobre e periférico para um homem, a busca e relação com sua ancestralidade, sentimentos, discussão de gênero e sexualidade, amor, anseios, medos e vivências.


O título ‘’Nada de Novo Sob o Sol’’ traz múltiplos sentidos em seu conceito. No álbum, serve para discutir a dualidade vivenciada pelo rapper e também como uma provocação; Ora sobre a condição do povo negro na sociedade, ora ao cenário político, ora a estagnação na cena do rap baiano, além de todas as interpretações que possam surgir.



Por Regiane Miranda, pesquisadora em Cultura e Sociedade e colaboradora do RAP071

Fotos: Divulgação

© 2018 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados