Raro Efeito lança seu primeiro EP 'Cara, Vida' e fala sobre os novos projetos



Conheça Raro Efeito, grupo de Rap da parte norte de Salvador, composto por Caíque (Ventura), Ícaro (TK) e Lucas (Fiaz). O grupo surgiu no final de 2015 com a união dos jovens soteropolitanos influenciados pela essência do hip hop e com apreço à musica.

O grupo tenta expressar através das musicas as experiências cotidianas, criadas pela interação com a cidade. Tentam mostrar os problemas, momentos de incoerências, como também momentos de positividade, respeito e prazer pelo rap.

OUÇA O EP "CARA, VIDA"

O Rap071 bateu um papo com dois integrantes do Raro Efeito, o Ventura e o Fiaz. Eles contaram um pouco sobre o seu primeiro EP, o processo de criação das faixas, sua parceria com o rapper Dactes, e o que buscam passar para o publico. O restante, você confere abaixo:

  • O que vocês buscaram transmitir para a galera com o Ep ‘Cara, Vida’?


A escolha do nome “Cara, Vida” foi feita pelas inúmeras interpretações e intenções possíveis: representar desejos, vontades, pensamentos, forma de ver o mundo. Pode ser visto tanto em forma de diálogo com a vida, quanto a alguém que tem algo a dizer sobre ela. Como também dar um sentido a palavra “cara”, não só como algo que se possa adquirir com dinheiro, mas também com esforço, trabalho, dedicação, mostrando que fatos diários na sociedade em que vivemos custam caro também. Mas não há exclusão da ideia de querer ter conquistas, obter o que lhe foi retirado e é seu por direito.

  • Vocês já lançaram quatro faixas. Conta um pouco como foi o processo de criação delas. Quem compõe cada uma?

O processo de composição do grupo se deu com a união de diversos pensamentos, cada um construindo sua letra. Um chegava com uma proposta, mostrava sua letra e os outros acompanhavam o pensamento, o que deixou o produtivo mais natural, permitindo cada integrante do grupo, mostrar seu ponto de vista dos fatos.

Tentamos utilizar os recursos que um grupo com vocais diferentes pode proporcionar. Vezes usando os três, outras vezes somente dois, tentando fazer formas diferentes de musicas. Esse é o nosso primeiro Ep, veio que de certa forma para fechar esse momento inicial do grupo, em que os integrantes estão começando a procurar e construir flows, líricas, criar uma personalidade de mc.

  • Em relação às tracks, tem alguma preferida, ou que acreditam que é a que passa mais a ideia do grupo?

Para Fiaz, “100km” é um som muito importante nesse momento do Raro Efeito, em que todos cantam. Porém minha preferida em particular é a “Explana fatos”.

Ouça a música 100km:


Já Ventura conta que gosta “bastante da faixa Caribe, nela meus manos Fiaz e Tk usaram muito bem fatos do nosso cotidiano, onde se faz uma critica ao poder, uma crítica às pessoas que dão mais valor as coisas de fora do que a nossa essência, nossa raiz. É passado uma critica à manipulação das mídias, aos que roubam camufladas, sem que muitas pessoas percebem. Acho que isso é importante, principalmente no rap.”

  • Enquanto a produção, vocês estão gostando do resultado? Esta saindo da maneira que imaginavam?

Gostamos muito do resultado da produção do Ep. Esse é o primeiro contato de produção em estúdio dos integrantes e acho que a tentativa de fazer um som de conteúdo e qualidade foi alcançada. Mas como disse desde o inicio, temos muito a aprender e evoluir.

  • Vocês ainda vão lançar a ultima faixa do Ep que contará com a participação do Dactes. Como surgiu a ideia da parceria e o que podemos esperar dela?

A ideia da parceria surgiu quando estávamos no estúdio. Já conhecíamos o trampo dele e sempre curti, daí tinha uma faixa que já queríamos uma feat de alguma pessoa referência na cena do rap BA. Daí falamos a ideia a ele, ele abraçou e a gente gravou nossa parte. E logo menos soltaremos.

“Acho que é necessária uma maior aceitação do público soteropolitano de rap, com os raps nativos. Salvador tá cheia de bons grupos de rap, mcs com ótimos trabalhos e precisando de um maior apoio do publico.”

Lucas Fiaz

  • Qual o objetivo o trabalho de vocês? Almejam algo grande para a carreira?

Temos o pensamento que a musica é um fenômeno capaz de nos fazer sentir, agir, mudar, evoluir.

  • Falando um pouco de referencias, quais são as de vocês e quais foram as que mais contaram para a construção do Ep?

Podemos dividir as referências entre as mais antigas e mais novas: Sabota Racionais, Criolo, Marechal, D2, Black Alien, os Nova Era, Primeiramente, Um Barril de Rap, Néctar Gang, Síntese, Emicida e Cartel [MC’s].


  • Falamos também com o Dactes para saber o que ele achou dessa parceria e como que aconteceu esse convite.

Ele conta que “Os pivete gravaram umas faixas no meu home Studio, e queria uma participação minha em uma dessas faixas. Eu gostei e aceitei. Respeito quem gosta de trabalho e corre atrás. E os pivetes são bons!”.

  • E o que acham da mobilização da atual geração para como movimento do Rap?

Acho que o Rap brasileiro têm bons representantes, mesmo alguns não estando em grande destaque. Está fazendo o movimento crescer. Movidos pelo amor ao hip hop e com esse momento que o rap está ganhando mais notoriedade, é preciso mostrar a essência rap em sua verdadeira forma, não deixando influenciar por interesses externos.

#Lançamento

© 2018 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados