RAP071 invade Morro de São Paulo e conta como foi o "HipHop in Paradise"; assista



A cerca de 150 km de Salvador, Morro de São Paulo é uma verdadeira ilha paradisíaca dentro da Baía de Todos os Santos. Ferry, ônibus, balsa... todas as dificuldades para chegar na ilha são esquecidas logo nos primeiros passos dentro do paraíso. Paraíso este que recebeu no final de maio a segunda edição do "HipHop in Paradise", evento que reuniu grupos de diversas regiões do estado.

Áurea Maria, Saca Só, Khriz Santos, HolyWeed, Quinta Esquina, Pacaia Roots, MC Jay e Django. Essas foram só algumas das atrações que participaram da festa, reunindo artistas de cidades como Salvador, Santo Antônio de Jesus, Valença e Ituberá. Também tiveram presenças nativas de Morro de São Paulo, como o grupo HolyWeed, que foi criado em 2015 quando ainda não havia cena na ilha.

- "Nunca teve nenhum movimento e nenhum cenário. E é o que precisa incrementar na ilha. Trazer a cultura hip hop e abrir a mente da galera, chamar os moleques da rua para fazer freestyle", conta Camilo Valente, que junto do irmão Lucas e de Sylas Duggan formam o HolyWeed.

Um dos grupos mais relevantes do cenário do Recôncavo Baiano, o Quinta Esquina também esteve no evento e ajudou a fortalecer o crescimento do movimento hip hop na ilha. Um dos MCs do grupo de Santo Antônio de Jesus, Val Souza comentou a importância de eventos como esse para fomentar a cena.


- "A gente lá sabe das dificuldade que é correr e organizar os eventos. Quando vem para cá, a gente vê que é uma pessoa que tá no mesmo corre que nós e acreditando na parada. Tá formando uma cena que é importante para daqui há dois anos a cena tá mais forte", comentou Val.

E a pessoa responsável por movimentar todos esses artistas e a cena de Morro de São Paulo tem apenas 15 anos. Trata-se da jovem Anna Vitória, que sempre escutou rap, mas nunca pode presenciar festas nem batalhas na região. Ela conta que a ideia do evento surgiu junto a um amigo, mas acabou tendo que correr atrás dos apoios e da organização sozinha.

"Essa edição eu tive muito mais apoio. Alguns amigos deram 50 reais e uma empresa ajudou com R$ 200. Consegui apoio de duas pousadas; consegui a caixa de som com a galera; e microfone também", lembra Anna.

Apesar das dificuldades em organizar o evento e movimentar tantos artistas, Anna Vitória sabe que o "Hip Hop in Paradise" deve continuar com novas edições. Continuar não só como mais um evento em Morro de São Paulo, mas sim como a presença da cultura hip hop na ilha paradisíaca de Morro.


© 2018 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados