Mobbzilla foge do hospício e conquista cena com letras fortes e lírica única



Letras críticas, beats melancólicos e uma lírica única. Mobb é um artista autêntico, um poeta em uma geração que tem esquecido o real significado da palavra RAP: ritmo e poesia. Ele que é da cidade de Camaçari, mas mais parece ter fugido direto de um hospício. Hospício esse onde conheceu Baco Exu do Blues e deixou mais sujo um cenário onde o significado de “belo” precisava ser repensado.

Mobbzilla levou a arte do pixo para a o seu primeiro EP “Pinturas Rupestres”. Clique e ouça.

Mobbzilla, como também é conhecido, chegou com a sua língua presa gritando “DESGRAÇA!” para toda a cena. Chamou a atenção e então questionou o sistema, a sociedade e a cidade. Se os seus primeiros trabalhos começaram a sair em 2015, é sinal que o jovem de 19 anos ainda tem muito a apresentar para a cena. E 2017 está só começando.

Foi voltando ao seu primeiro trabalho, a demotape intitulada “Sangue no Faro”, que Mobb começou o ano de 2017. Ele lançou o clipe gravado em Camaçari e dirigido por Iury Taillan e Carlos Jorge. Confira o videoclipe:


Apesar da pouca idade, Mobb já tem se tornado referência na cena baiana e um dos principais expoentes do rap em Camaçari. Ele é o idealizador do projeto “Rinha de Galo – Batalha de MC’s”, que promove a batalha de Freestyle uma sexta-feira por mês ao lado do DJ Markus Thandera e Samuka Rios. O auxiliar veterinário Jonathan Santana, que mora em Camaçari, falou da importância de eventos como esse para movimentar o rap na cidade:

- “A cena em Camaçari ainda está se movimentando. Tem uns caras como Mobb que estão se destacando porque já estão com um trabalho antigo, já é um esforço maior... A Rinha de Galo é um incentivo para a cena que não tá essas coisas, mas vai chegar longe porque tem muito talento”

MOBB - Gotham Night'$

"Orfãos ricos são o Batman, pobres são bastardos

Coringas amontoados em Arkham, guarde seus baralhos

Chradas metódicas, fatídicas, tetanos

Possíveis eleitores acéfalos

Duas caras é a política, Corleone

Controles incrédulos, direto do iphone"

Para o assessor de imprensa Levi Mendes, as letras carregadas de referências e as melodias melancólicas transformam a música em algo sujo e chocante, que conseguem passar a mensagem pela ênfase que o artista coloca ao seu lirismo. “Algo interessante do seu flow é como ele consegue utilizar a língua presa a seu favor, inserindo diversas linhas que a acentuam essa peculiaridade”, comentou Levi.


Para Mobb, é gratificante ver o público se identificar e conseguir entender as mensagens das letras. “O bagulho é você conseguir transmitir a energia que você tem e quando a galera consegue captar o que você transmite é gratificante para caralho”, disse o rapper. Ele conta que leva a filosofia do empirismo: “gosto de aprender as coisas e transmitir o que eu aprendo também, além de dos sentimentos e vivencias”.

Ouça o EP 2016 DDH (Direto do Hospício)

Sobre os novos trabalhos, Mobb produz o EP “BluePrint”, que reunirá 10 faixas e deve ser lançado até o final de março. Ele conta que já está gravando as músicas e um clipe, da track que leva o nome do álbum, deve ser lançada ainda em fevereiro. Os trabalhos serão disponibilizados em todas as redes possíveis, em todos os streamings, é o que afirma o rapper.

Apesar de terem fugido do hospício e conquistado a cena soteropolitana e nacional, Mobb e Baco devem voltar aos trabalhos do DDH no segundo semestre deste ano. “Baco tá nos corres dos shows e a gente tá fazendo os bagulhos solo. Em breve vamos desembolar os trampos com DDH também”, contou Mobb, que revelou que o grupo planejar fazer uma nova faixa com Dois A$ - cada um já havia gravado uma track com o rapper.

MOBB (DDH) Part. DOI$ Á$ - Exxxtrala Boicottti

"D.D.H desgraça Sincronia primordial só o filho do caos Nós não passa mal vendo jornal nacional Eu to no fluxo Bahia terra dos bruxo, neve de julho a julho Reze e engula orgulho, o buraco é sempre mais fundo"


Além do DDH, Mobb e Baco participam também do selo OLD!$GRAÇA, que reúne ainda grupos Beirando Teto (Davzera), Contenção 33 (Dark, Torre, High, Joe), TO$H e DOI$AS (Rato Nato).

#OLDGRAÇA

© 2018 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados