Expoente do rap em Jacobina, Roger Vance conta sobre trabalho e single


Roger Vance, mais novo rapper para a cena baiana, reside atualmente em Jacobina/Ba, mas de origem de Feira de Santana. Com 19 anos e apenas um ano trabalhando em studio e compondo, ele agora tem papel importante como expoente do movimento musical de Rap lá em Jacobina.


- “Tó passando um tempo aqui em Jacobina e tó 'fundando' o Rap aqui rs, não tem esse movimento aqui...”

Tendo influencias musicais que saíram de casa através do seu pai, fã de rock e principalmente rock nacional, como: Engenheiros do Hawaii e Scorpions; e de rap, através do seu primo, como Marcelo D2, Racionais, Mobb, Baco, que contribuíram bastante para o seu crescimento.

Apegado à família, motivo pelo qual se mudou para Jacobina, ele diz que: “Bateu saudade de acompanhar o crescimento do meu irmão”. Também é importante para ele o apoio que recebe da família e amigos. “Meu pai e minha mae compartilham o som kkkkk é engraçado, meu pai mesmo manda para as rádios”, diz o rapper.


Quando começou lá em Feira, ele colava com o Robert Beats, Dimme Roots, Dois As, Torvi, Muleta e Xaráa na mesma roda de rima na praça de alimentação, e quando percebeu Dimme e Dois As já tinham formado o Sincronia Primordial, o que foi mais uma influencia e incentivo para sua evolução, junto com os movimentos sociais, levantes negros e rodas de rima que participava.

Já em Jacobina, um amigo, o Eduardo Guerra, abraçou seu som e o colocou pra trabalhar em seu estúdio. Isso levou Vance a ter contato maior com uma galera do meio como o Dog Du, Pablo Vaz, Dactes, Devon, Squandy Rap (de Aracaju), entre outros, sempre prezando a união.

Roger faz parte do Alquimia Clã, grupo formado por ele, Vitor Lopez e uns amigos do Ceará, o Lobo, Yuri e o Nilvan que é responsável pela artes e divulgações. Eles já possuem alguns sons lançados em um canal no Youtube, a primeira lançada foi em setembro 2015, o single Transmutação.

Assista ao canal Alquimia Clã

Além do grupo, também possui seus projetos independentes. Lançou agora no dia 12 de Janeiro de 2017 seu primeiro single, um R&B para mudar o cenário atual do RAP BA, a love song “Meu Bem” produzida em Jacobina por Eduardo Guerra, com arte feita por Nilvan e lyric escrita por ele mesmo, baseada em situações pessoais do seu relacionamento.

“Mas já tenho outros sons engatilhados. Cada som diferente do outro, tanto em beat quanto em lyric, quero levar de tudo pro público.”


Ele diz estar gostando do resultado do seu single, que esta sendo bem aceito pela galera de lá, recebe muitos elogios pelo seu trabalho, já conta ate com um evento marcado dia 18 de Fevereiro com Mobb em Jacobina.

Ainda sobre seus projetos, ele conta que virá por ai uma musica com participação do Torvi e com beat do Dactes e outras com beats de Mazili e DogDu.

Com muitos planos, em fevereiro vai morar em Cruz das Almas pra cursar BI em saúde e pretende se especializar em Odontologia, mas isso não altera seus planos de continuar como rapper: “Já flagro um mano que faz cena lá em Cruz, além de Dois As tem Jahsco que fortalece o social, o hip hop lá, mês que vem tó indo para lá e não irei parar, Jahsco vai me ajudar nessa caminhada em outra cidade”.

#Jacobina

© 2018 - RapZeroSeteUm - Todos os direitos reservados